Espaço do aluno:

Notícias

Como lidar com as pressões do segundo semestre?

@Fonte: Guia do Estudante

Quarta, 02 de setembro de 2020

Essa fase costuma exigir mais dos estudantes, tanto nos estudos quanto no aspecto emocional

Depois de meses de estudo – online! –, o estudante precisa encarar o aumento da pressão e da ansiedade no segundo semestre. Tem abertura de inscrições, aproximação da reta final e início da maratona de provas. Neste ano atípico, muitos vestibulares foram adiados para janeiro, mas isso não deve alterar o ritmo de estudos ou comprometer o preparo para os exames.

Segundo Wander Rodrigues Azanha, orientador educacional da Oficina do Estudante, é preciso analisar esse período a partir dois grandes aspectos. Existe o estresse das aulas online e da superexposição virtual do conteúdo, o que causa um cansaço extremo e, em alguns casos, até desânimo. “Alguns alunos nos relatam uma grande falta de vontade de estudar e até pensaram em desistir. E este é o lado mais cruel deste período atípico que estamos vivendo”, diz Azanha.

“Mas acredito que podemos olhar a pandemia por outro prisma, já que as provas dos principais concursos foram postergadas para janeiro de 2021”, afirma o orientador. Ele explica que os estudantes terão mais tempo para colocar as matérias em dia, eliminar possíveis atrasos, refazer provas antigas, produzir mais redações, ler mais artigos e se atualizar com os assuntos do cotidiano mundial.

Madson Molina, coordenador de cursos, destaca outra dificuldade desse período que afeta a todos na comunidade escolar, não só os alunos: as mudanças de última hora. As alterações de data de exames, assim como a possível mudança de regras e formatos gera muita turbulência e é um obstáculo a ser superado.

Mas lembre-se: todos estão submetido às mesmas mudanças técnicas e, nesse momento atípico, diferentes questões estarão em jogo. “Outras habilidades serão cobradas nos vestibulares de maneira indireta, como a habilidade da adaptação, a capacidade de encarar a novos cenários e a resiliência”, diz Molina.

Dicas importante para essa fase:

- Cuide do seu corpo
Faça exercícios físicos! Procure atividades que goste de praticar e manterão seu corpo preparado e motivado para a maratona de provas que está por vir.

- Disciplina
O cansaço nessa fase é maior, mas é importante não perder o ritmo. Mantenha a disciplina e a constância com horários e metas de estudo.

- Autoconhecimento
Tenha consciência das suas limitações, pois estudar mais do que o seu limite pode não ser proveitoso. “É melhor estudar três horas no dia assimilando todo o conteúdo do que estudar cinco horas cansado e desrespeitando seu limite”, explica Azanha. Por isso, conheça a si mesmo acima de tudo.

- Saúde mental
Cuide de sua saúde mental. Procure atividades culturais fora de seus estudos, filmes, séries, livros, converse com amigos e faça atividades que distraiam. Boas noites de sono também são fundamentais.

- Revise
Faça uma boa gestão das matérias que deixam você inseguro. Sejam assuntos que você teve dificuldade para aprender e, principalmente, conteúdos que aprendeu, mas são voláteis, fáceis de esquecer. Esses temas exigem uma revisão constante, para que o ganho do aprendizado não seja perdido.

- Não se esqueça da redação
A redação tem um impacto muito grande na nota final da aprovação na maior parte dos vestibulares. Então, sempre coloque esse treino na rotina, de acordo com os temas atuais, para que a prática se torne mais consolidada.

- Organize seu próprio calendário de provas
Será um semestre extenso. Por isso, é preciso fazer um bom planejamento das datas dos vestibulares. Pegue um calendário, sinalize as datas das provas, os prazos de inscrição e mantenha um controle disso. A partir desse cronograma, planeje dias de descanso. “Esse é um diferencial importante pelo contexto. Como será um semestre longo, é muito difícil um vestibulando manter o ritmo até fevereiro, por exemplo. Então é preciso planejar essas pausas”, diz Molina.

- Treine
Como os vestibulandos prestam provas com formatos diferentes e que cobram habilidades específicas, é importante fazer simulados para cada uma.

- Cuidado com as resoluções
Não se esqueça de que muitas provas de segunda fase tem uma versão discursiva. E talvez você já esteja acostumado a fazer as resoluções da parte de exatas, pois é uma habilidade trabalhada enquanto resolve os cálculos nas questões objetivas. Mas também é importante simular as questões discursivas para a parte de humanidades. Estude bem os tipos de comando e não tenha preguiça de escrever as respostas.

- Determinação
“Tenha foco, acredite em si mesmo e dê o seu melhor”, diz Azanha. A dica final do orientador para não perder o ritmo nessa fase é propor metas curtas e possíveis de serem cumpridas. Assim, você ganhará mais confiança no que está fazendo e se sentirá mais motivado.